Entusiasmo
Back
Entusiasmo (do grego en + theos, literalmente 'em Deus') originalmente significava inspiração ou possessão por uma entidade divina ou pela presença de Deus. Atualmente, pode ser entendido como um estado de grande arrebatamento e alegria. Uma pessoa entusiasmada está disposta a enfrentar dificuldades e desafios, não se deixando abater e transmitindo confiança aos demais ao seu redor.

Origem da palavra

Embora a palavra entusiasmo seja de origem grega, ela chegou até nós através dos filósofos franceses no século XVI durante o Renascimento na Europa, um período de grandes mudanças no pensamento humano até então dominado pela Igreja Católica, que foi a transição para a idade do pensamento livre. O florescimento cultural e científico renascentista deu origem a sentimentos de otimismo, abrindo positivamente o homem para o novo e incentivando seu espírito de pesquisa, tendo talvez o entusiasmo sido escolhido por vários intelectuais da época como a palavra da moda.

 

Note-se que o interesse pelo termo se fundamenta menos em "moda intelectual" que na gritante influência exercida pela filosofia platônica ao longo de todo o Renascimento. O tema da inspiração divina é constante em Platão e um traço, segundo G. Colli, de sua profunda reverência pela tradição da sabedoria, estreitamente ligada à figura de Apolo, deus que fala ao homem por meio do êxtase da sacerdotisa. O tema do entusiasmo está associado, portanto, à possibilidade do conhecimento humano -- conhecimento este sobre uma realidade heterogênea à humana, imediatamente oculta ao intelecto, e mediada pela palavra divina cuja manifestação é oracular. (Cf. Giorgio Colli, "O Nascimento da Filosofia")

Tipos

Existem dois tipos de entusiasmo: endógeno, que é gerado dentro do próprio indivíduo; e o exógeno, que depende de um estímulo externo, chamado comumente de motivação.

Fatores internos

O entusiasmo por si só não se sustenta, ninguém consegue manter-se entusiasmado se não possuir metas claras para alcançar um objetivo principal bem definido, e não se pode ficar esperando as melhores oportunidades para começar. Na maioria das vezes, é necessário ir à busca e criar as oportunidades para que as coisas aconteçam. Em outras palavras, só depende do indivíduo, ninguém pode ter entusiasmo por outra pessoa.

Fatores externos

Enquanto os fatores internos do entusiasmo surgem dos níveis mais altos da hierarquia de necessidades de Maslow e de um objetivo principal bem definido, os fatores externos podem ser vinculados à motivação. Dependendo do nível intelectual e social de cada pessoa, o fator motivacional estará em um determinado nível da escala das necessidades, o mais comum é tentar motivar as pessoas com as necessidades localizadas na base da pirâmide, necessidades fisiológicas, segurança, amor e relacionamentos. Uma política de bonificação financeira é um bom exemplo de motivador externo, mas a perenidade desse motivador é sempre de curta duração.

 

fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Entusiasmo